Formação › 08/06/2017

A palavra bem proclamada

Sabemos que Cristo está presente pela sua Palavra. Ele mesmo que nos fala quando se lêem as Sagradas Escrituras na celebração. Na Liturgia da Palavra Deus se comunica com o seu povo, revelando-lhe, através da proclamação da Palavra, o mistério da salvação e redenção.

Com a proclamação da Palavra recebemos o alimento espiritual para toda a vida, em suas diversas perspectivas, mas, sobretudo, somos encaminhados para o grande banquete eucarístico, que é a realização sacramental da história de salvação do homem. Assim, de acordo com o documento do Concílio Vaticano II, sobre a liturgia, Sacrossanto Concílio, a liturgia da palavra e a liturgia eucarística “estão tão estreitamente unidas, que formam um único ato de culto”.

Mas, é bastante importante nos perguntar: estamos vivenciando plenamente o rito da Liturgia da Palavra em nossas celebrações? Aproveitamos da “fartura” que Deus nos apresenta ou ainda estamos nos contentando com pouco que conseguimos absorver?

Em nossa coluna de Liturgia, vamos reservar um bom espaço para refletir esse tema, oferecer pistas para discussão de nossas equipes litúrgicas e, na medida do possível, junto com o pároco e a comunidade elas podem promover as adaptações necessárias.

Vale lembrar que:

1) o objetivo primordial é que a Palavra seja bem proclamada e, por isso, nosso povo beba muito mais dessa fonte de amor que Deus oferece;
2) O bom diálogo facilitará o crescimento das comunidades nesse e em outros aspectos da caminhada litúrgica. Portanto, é muito importante que as equipes dialoguem com os párocos, confrontando a realidade com o fruto das reflexões e avaliações da comunidade. Ah, utilize de nosso espaço virtual também para interagir sobre o tema. pascomirece@gmail.com

ALGUMAS DICAS PRA VOCÊ!

As pessoas que participarão da Liturgia da Palavra devem se preparar bem. Leiam muitas vezes durante a semana tentando compreender o texto, adentrando no sentido e já ir saboreando a Palavra;

Para isso, as equipes de liturgia cuidem para que todos estejam cientes antecipadamente da função e as leituras que irão proclamar;
A Instrução Geral ao Missal Romano indica que o rito deve ser celebrado de tal modo que favoreça a meditação, por isso deve ser evitada qualquer pressa que impeça o recolhimento;

Leitor, ao ir proclamar a leitura levante-se e caminhe com calma até o ambão. Lembre-se que toda a assembléia está indo ao encontro de Deus que veio também para seu povo pela Palavra;

Coloque-se todo a serviço da Palavra! Voz, olhos, postura (ereta e confiante), mãos e pés bem posicionados, respiração… Você se torna a proclamação!

Ler bem é uma coisa… Proclamar a Palavra de Deus na Liturgia vai muito mais além. Até mesmo uma pessoa “super estudada” ou de notoriedade em outros públicos pode não cumprir bem esta função litúrgica se não estiver todo imerso na Palavra;

Ao chegar ao lugar da proclamação, posicione-se, reverencie o livro da Palavra, olhe a assembléia (isso se tornará um convite para a mesma voltar-se para o ambão); Discretamente certifique-se se o microfone está ligado (evite batidas, assopros e movimentos bruscos e deselegantes), posicione-o de forma que o som fique bom para a escuta;

Vale a pena dizer que todo esse processo acima deve ser realizado com naturalidade; A realização desses atos de forma mecânica e lenta poderá ficar engraçada ou até mesmo roubar a atenção principal do momento;

Em seguida, anuncie com solenidade e alegria o que será proclamado: “proclamação do Profeta Isaías”… “O Senhor esteja convosco…”. Não é necessário que os versículos sejam anunciados, pois, ninguém conseguirá decorar naquele momento. Após a celebração, as pessoas podem procurar a equipe litúrgica para anotar as leituras, caso desejem meditar durante a semana;

O ideal é que toda a assembléia dirija a atenção (o olhar também!!!) para quem está proclamando a Palavra de Deus. Os folhetos distribuídos nas igrejas não favorecem o sentido pleno desse rito. Aos poucos, as equipes de liturgia e párocos conscientizem o povo da falta da necessidade desse recurso… Eles podem ser utilizados em casa ou até mesmo para preparação do rito. Muito mais devem ser evitadas as projeções em data show das leituras! Reafirmando: a melhor maneira de acompanhar a proclamação é através dos olhos e ouvidos voltados para o ambão;

Deixe que a salvação seja conhecida através de você! Observe a pontuação, pausas, personagens, conteúdo… Proclamar “exulta de alegria, ó filha de Sião…” com “cara de velório” ou atitude contrária ao que se diz não convence quem te escuta;

A cadência da leitura deve ser moderada. Nem muito rápido, como uma narração de futebol, nem muito lento, como um concurso de soletração. Os extremos dificultarão a compreensão do povo;

Errou alguma palavra ou entonação?!? Tranquilo! Só Deus é perfeito. Imediatamente retome de onde errou, corrigindo o necessário. Não é preciso pedir desculpas, ou balançar a cabeça em sentido de reprovação, ou distribuir risinhos amarelos… A própria atitude de retomada demonstra que o seu erro não foi proposital;

Olhe em ato contínuo a assembléia; Encontre-se com ela através do olhar; Intensifique os trechos mais fortes (promessas, ordens, oráculos) com os seus olhos… Treine isso! Mande alguém avaliar e ajudar… Claro, quando se olha para a assembléia, você deve estar seguro onde os olhos devem voltar (discretamente você pode marcar o ponto com o dedo indicador);

Utilize o silêncio também. Ao terminar o conteúdo da leitura, dê uma pequena pausa. Dirija-se ao povo e exclame: “Palavra do Senhor…” “Palavra da Salvação…”.

Finalmente, retira-se calmamente fazendo uma pequena reverência à Palavra;

E mais… atenção ao vestuário e acessórios. Não transfira a atenção para essas coisas! Roupas curtas, sapatos toc-tocs, cabelos despenteados, acessórios chamativos, vestes litúrgicas sujas e desajustadas, gente suada e esbaforida (por causa de atraso), golas desarrumadas… De jeito nenhum! A simplicidade de nossas comunidades não é sinônimo de desleixo.

E a mesa da Palavra? Os salmistas? Comentários? De onde são lidas as preces? A homilia? O espaço litúrgico? Vixe, temos muito que conversar. Mas por aqui basta. Essas dicas são muito práticas e podem já serem discutidas pelas equipes.

Vamos ter mais artigos aqui! Ah, conte-nos como vão os passos litúrgicos por aí. Mande-nos seus questionamentos. Critique. Enfim, ajude-nos a construir essa coluna.

Deus abençoe você e sua comunidade.
Dimensão Litúrgica Diocesana

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.